quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Saiba como atingir metas com o uso do GPD

Postado em Blog por Sankhya Gestão de Negócios

Sankhya | Saiba como atingir as metas com o uso do GPD

O mundo está em constante mudança e, assim como ele, as organizações e suas demandas corporativas. É inegável que o mercado está em constante evolução e isso tem exigido de todos os agentes – empresas, governos etc. – a se adequarem e as introduzirem em sua estratégia e diretrizes organizacionais. Isso traz movimentos de transição cada vez mais frequentes e exige que eles sejam gerenciados de forma efetiva. Só assim elas serão feitas com sucesso.

O que é GPD?

Nesse contexto, um conceito que começa a ganhar mais e mais força é o de Gerenciamento Por Diretrizes (GPD). Ele tem sido utilizado timidamente no Brasil há cerca de duas décadas no gerenciamento e formulação de metas estratégicas, gerenciais ou orçamentárias. O conceito é baseado na técnica japonesa Hoshin Kanri e tem o objetivo de atingir a qualidade total em todos os âmbitos da organização, desde a estratégia até os processos operacionais. Por isso o GPD tem foco em gerenciamento de mudanças, melhoria contínua e liderança, definindo, acompanhando e realizando metas e objetivos estratégicos de toda a empresa.
Em outras palavras, o GPD representa o lado motivador, agressivo e revolucionário da Gestão pela Qualidade Total (GQT). Na definição de Vicente Falconi Campos, é um subsistema da GQT voltado para a competição e engloba não só o melhoramento dos produtos e processos existentes, mas principalmente a inovação representada pelas novas tecnologias, tendo o conhecimento humano como seu combustível.

Como funciona o GPD?

Para que as diretrizes - que são as metas do presidente juntamente com as medidas necessárias para atingi-las - sejam realizadas, elas precisam ser desdobradas em metas mais específicas até chegar ao nível gerencial e tático. Assim, cada gerente ou responsável de setor terá um conjunto pequeno de metas e medidas para buscar seu atingimento e, uma vez que as metas dos setores sejam atingidas, as diretrizes estratégicas serão alcançadas com sucesso.
Para se alcançar os objetivos propostos é de suma importância que as lideranças em todos os níveis assumam a responsabilidade da mudança e melhoria contínua. E para isso o GPD conta com algumas ferramentas que são muito conhecidas pelas organizações que contribuem fortemente para que as metas e diretrizes sejam alcançadas. São elas:
• Indicadores de desempenho;
• PDCA;
• Gestão à vista;
• Dashboards;
• Reuniões de apresentação dos resultados;
• Análise de causa e efeito;
• Planos de ação baseados no 5W2H;
Assim, os principais artefatos gerados pela utilização desse método são a criação de um plano estratégico de médio e longo prazo da empresa, definição das Diretrizes da Diretoria, levantamento consistente sobre as causas que impedem o atingimento das metas, criação e definição de medidas prioritárias para eliminação das causas, desdobramento das metas e medidas aos diversos níveis a organização até o ponto da criação de planos de ação com prazos e acompanhamento periódico. Tudo isso construído a quatro mãos, de forma colaborativa e participativa de todos os níveis da empresa, o que contribui para o engajamento nas ações prioritárias.

Quais os resultados alcançados por meio do GPD?

Os resultados esperados com a implantação e amadurecimento do método GPD são: 
• Alto nível de comprometimento de todos os níveis da empresa com as estratégias de curto e médio prazo da organização;
• Foco nas causas e medidas prioritárias que realmente impedem o atingimento das metas;
• Gerenciamento com foco na QT e em resultados;
• Acompanhamento e monitoramento contínuo das metas e ações e maturidade da empresa na metodologia elevando-a ao patamar das organizações de nível mundial;

Sankhya | Assinatura Daniel Carrara

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Metodologia Kanban. Aplicações que agilizam o desenvolvimento de projetos

Postado em Blog por Sankhya Gestão de Negócios

O Kanban é uma abordagem muito utilizada na indústria de produção, onde teve origem. Ele prepara processos para serem ativados de acordo com a demanda - característica que tem chamado a atenção também de outros segmentos em situações em que a demanda não é previsível e, portanto, não pode ser planejada com muita antecedência.

Essa metodologia tem feito bastante sentido no desenvolvimento de produtos e serviços de TI. Na área de sistemas, por exemplo, o Kanban começa a dividir espaço com a metodologia de implementações rápidas, Scrum, para obter mais assertividade na gestão de projetos. Ambas são metodologias ágeis, mas o Scrum tem regras, pois se trata de um framework para construir produtos a partir de processos empíricos, empregando uma abordagem iterativa e incremental para otimizar a previsibilidade e controlar riscos. 
  
Kanban vs Scrum - How to make the most of both 
Henrik Kniberg. Crisp.se - Version 1.1 (2009-06-29) 
Já o Kanban vem sendo utilizado para projetos sem demanda prevista com muita antecedência, com o objetivo de eliminar filas e gargalos no processo. É uma metodologia Lean, que tem como filosofia uma estratégia de negócios para aumentar a satisfação dos clientes através da melhor utilização dos recursos, por isso, prega a produção enxuta, resultando em processos mais assertivos e eficientes.

Ao adotar esse método, a empresa começa a contar com processos mais rápidos e funcionais, e isso traz uma série de vantagens. Para quem executa o trabalho, ele ajuda na organização com um fluxo bem feito, assim como na comunicação visual, que é um dos princípios básicos do método, proporcionando a todos que participam do processo enxergar a situação real por meio de um quadro com vários itens visuais que permitem identificar rapidamente gargalos e pontos de intervenção que devem ser feitos.

Em empresas de serviço, o Kanban vem sendo utilizado principalmente em situações que envolvem o atendimento ao cliente: chamados e tratamentos de incidentes, assim como o desenvolvimento de novas demandas. Basicamente, ele tem se aplicado a situações em que há clientes que precisam de atendimento rápido e que não pode ser planejado com antecedência.

Para os clientes, o uso do Kanban garante mais agilidade no retorno, na entrega do produto e na redução de filas e gargalos no processo, fazendo com que esperem menos tempo e contem com um trabalho mais eficiente.

Por tudo isso, o Kanban vem crescendo muito e algumas empresas têm migrado parte de seus processos para esse método de trabalho. Mas o certo é que, a partir de agora, devemos nos acostumar cada vez mais com ele.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Teste Gráfico de Gauge

terça-feira, 16 de outubro de 2012

GERÊNCIA DE PROJETOS EXIGE PERFIL DE LIDERANÇA



Gerência de projetos exige perfil de liderança

 

As áreas onde podem ser empregadas o gerente deste ramo são as mais diversas, como administração, construção civil, desenvolvimento de software, além de manutenção de equipamentos industriais e marketing.

Não há como especificar de quais cursos de graduação podem vir o gerente de projetos. A função é para quem tem capacidade de liderança e coordenação de pessoas, além de experiência no ramo. A profissão parece muito mais uma coroação por tempo de serviços prestados para quem iniciou a carreira no mercado como trainee e chegou a gerente sênior ou diretor. A vivência da realidade cotidiana no ramo habilita o profissional a estabelecer metas, tarefas a serem realizadas, alem de ter faro para detectar riscos e possíveis prejuízos nos empreendimentos.

Definida a função do profissional, fica mais claro entender o que é um projeto. De acordo com os especialistas do setor, para receber o conceito, o trabalho deve atender a pelo menos quatro critérios básicos: ser temporário, único, fruto de um processo criativo e gerar processo ou produto. As áreas onde podem ser empregadas o gerente deste ramo são as mais diversas, como administração, construção civil, desenvolvimento de software, além de manutenção de equipamentos industriais e marketing. O gerente de consultoria empresarial do escritório paulista da Delloite Consultoria, Ronaldo Tanu, observa que a qualificação é fundamental para quem quer apostar na carreira.

Fluência em pelo menos dois idiomas não é mais que obrigação, buscar alternativas de melhor qualificação, como MBA´s, além de mestrados e doutorados também conta pontos no currículo. A profissão também é caracterizada pela alta frequência de free-lancer; ou seja, aquele profissional sem vínculo empregatício, mas que trabalha por determinado período para as empresas. As grandes corporações investem pesado no treinamento dos profissionais, através de universidades corporativas, educação à distância ou parcerias com instituições do setor educacional. A Delloite, por exemplo, faz ponte com a FGV (Fundação Getúlio Vargas) para tornar seus colaboradores mais especializados.

Em Salvador, um ramo que parece ter avançado bastante nos últimos anos, em matéria de mercado de trabalho para gerentes de projeto é o setor de tecnologia da informação. Guy Júnior exerce o cargo na Útil Comunicação, uma empresa produtora de home pages. Ele conta que uma das suas principais atribuições é chegar até o cliente, checar as necessidades, e desenvolver o projeto do site a partir da demanda. A partir daí, entra em ação a equipe, que vai produzir a página gráfica sob a sua orientação. A faixa salarial dos gerentes de projetos é bastante variável, mas a maioria dos profissionais que exerce a função recebe salários de altos executivos, dado o nível de especialização e a natureza confidencial dos empreendimentos.

[...]





Fonte: FGV-Online. GERENTE de projetos. [S.l.: s.n.].

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Palestra sobre Gerencimento de Projetos - UNIPAM - Patos de Minas

Bom Dia a todos...

Quero compartilhar com vocês mais uma experiência com palestras e coisas do gênero. Na última quinta-feira, 15 de Setembro de 2011, fui à UNIPAM, em Patos de Minas-MG, ministrar uma palestra sobre o Gerenciamento de projetos em equipes de desenvolvimento de software, assim como o panorama mercadológico das empresas desse gênero, especialmente na região de Uberlândia-MG. O coordenador do Curso de Sistemas de Informação, professor Sandro, pediu que eu relatasse minha experiência com o gerenciamento de projetos na empresa que trabalho: SANKHYA Gestão de Negócios, em Uberlândia.

A palestra correu de forma tranquila e a interatividade dos alunos para com o tema foi surpreendente. Assim como foi citado na palestra, muitas vezes lemos sobre técnicas de Gerencimento de Projetos, como caso do Scrum, e não acreditamos que isso possa funcionar realmente na prática; apenas vivenciando essas experiências e ouvindo relatos de quem já usou podemos ter uma idéia de como metodologias como essas podem otimizar exponencialmente nosso trabalho.

Enfim, gostaria de agradecer a receptividade da equipe acadêmica da UNIPAM, assim como o interesse dos alunos pelo assunto da Palestra.

Agradeço também à Sankhya e à ULBRA pela contribuição com o conteúdo e apoio de formas diversas.

Os slides apresentados na Palestra se encontram no link: http://www.megaupload.com/?d=8OD0ETJT

Algumas fotos seguem abaixo.







Uma boa semana a todos!

Prof. Daniel Carrara
@dhcarrara

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Aula de POO 1 - 09/08/11

Bom dia a todos,

Resolvi postar sobre a aula de POO 1 pois achei-a interessante de digna de ser compartilhada. (Link para os Slides: http://www.megaupload.com/?d=1P4977JS)

Ontem, dia 09/08, ministrei uma aula para o curso de Sistemas de informação do ILES/ULBRA de POO 1 (Programação Orientada a Objetos). Os tópicos abordados foram: continuação do conteúdo de Encapsulamento, Níveis de Acesso: public, private e protected; mensagens e métodos, conceitos de abstração, classes, herança e herança múltipla, além de alguns exemplos de codificação em Java.

Os alunos do 3º período estavam bem integrados com o conteúdo da disciplina e participaram assíduamente da aula com perguntas e sugestões.

Espero que tenha atingido o objetivo de apresentar aos alunos esses conceitos e proporcionar o aprendizado sobre eles.

Tenham um bom dia a Todos.

Abraços

Prof. Daniel Carrara

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Por que as coisas têm que ser assim?

Não sou filófoso, nem alguém com tanto conhecimento da ciência da mente, mas sou alguém que sente, que questiona e que percebe em um blog da internet, que pode ser lido por alguém ou não, uma oportunidade de expressar tais coisas. Estou escrevendo essas palavras hoje porque minha cabeça está à mil. Tantas coisas aconteceram ou deixaram de acontecer nesses últimos dias que carrego em minha mente e coração mais que vestígios dos fatos, mas ainda estão presentes e são como espinhos na carne, machucando, ferindo, incomodando e insistentemente dizendo que estão ali, que não foram fatos pequenos, corriqueiros, mas que foram e são situações dignas que um post como esse. Ontem recebi uma notícia de um familiar de um amigo que está doente, e esse amigo ficara muito abalado com a notícia; olhando para como ele ficou, meu lado altruísta gritou e me fiz pensar: "E se fosse comigo?" e hoje, com mais calma, posso pensar de forma mais ampla: "O que temos feito de nossas vidas?" Sabe, já ouvi muita balela em vários lugares pelos quais passei. Cada um acredita no que quer, e em quem quer mas eu hoje acredito que nosso futuro a nós pertence. Somos eternamente responsáveis pelos nossos atos, por nossas escolhas e por aquilo que fazemos hoje. Além do mais, tudo o que vivemos hoje parecerá sem importância no futuro ou importante demais para ser esquecido, pois na vida tudo passa, tanto as coisas boas, quanto as ruins. Só as lembranças são eternizadas.
Por isso, ame pra valer. Goste, chore, xingue, se expresse, não tenha medo de ser o que você é, do jeito que você é, pois a vida é pequena demais para ser vivida para os outros, em função dos outros. Viva em função de você mesmo, em busca de seu bem estar. Diga a quem você ama que você ama pra valer. Mesmo que isso não seja recíproco, ou na mesma intensidade, mas sua parte será feita, seu sentimento será comunicado e expressado. Enfim, o conselho que dou pra quem estiver lendo, mas antes, dou a mim mesmo é: VIVA a vida!

Abraços, e não se importem se o texto está com erros de concordância ou de redação, é apenas uma forma sucinta de expressar fragmentos de pensamentos.

Daniel Carrara
06.07.11